quinta-feira, 29 de junho de 2017

Sobre medo e dúvida

(imagem pinterest (c))

O que você faria se não tivesse medo?

Li essa frase no banheiro da minha escola. Pensei, não tenho medo de nada, então nem me preocupei em responder a pergunta pra mim mesma.
Porém, no último culto na minha igreja, a Palavra foi justamente sobre isso. O pregador disse uma frase que me marcou: "Só tem duas coisas que te deixam triste: medo e dúvida." Será que estamos tendo medo de Deus? Duvidando dEle?
Isso me forcou a pensar e responder aquela pergunta inicial para mim mesma. E fácil cantar e levantar as mãos para dizer que Deus e fiel. Que Ele cuida de mim e de ti. Que eu confio. Mas será que é sincero isso? Será que confiamos mesmo na plenitude de Deus?
Em Filipenses 2 Paulo escreve dizendo: "Tende em vos aquele sentimento que houve em Cristo Jesus." Na próxima epístola, Colossenses, ele finaliza essa ideia dizendo que o sentimento que houve em Cristo Jesus foi a plenitude de Deus ("Pois foi do agrado de Deus que nele habitasse toda a plenitude" Cl 1:19).
Não quero me aprofundar acerca dessa tal plenitude, pois é algo muito complexo e maior que eu e você, maior do que aquilo que nossa mente é capaz de imaginar. pensar. esboçar.
Mas em Cristo habitou a toda a plenitude. E se cremos nisso, porque somos tão incapazes de viver isso? Bem, se não conseguimos viver do mesmo sentimento de Cristo, na verdade nem cremos nEle. Temos duvida. E quem crê em algo tem que ter convicção nisso. Se você crê em Deus, tem que ter convicção da Sua Palavra (por mais absurda que possa ser, pois lembre-se que a Palavra de Deus é loucura para os que perecem, e mesmo que não estejamos perecendo, vivemos em mundo que perece. E esse mundo vai sempre, sempre dizer que a Palavra de Deus é loucura) temos que ter convicção no Deus que servimos. Até porque, surgira um paradoxo se duvidarmos do nosso Senhor. Todo servo e amigo tem que confiar que seu senhor e capaz de protegê-lo, amá-lo, ajudá-lo. Se não cremos em Sua Palavra e em Suas promessas, não cremos nEle, mas, vivemos de uma continua ilusão. E essa ilusão só vai se revelar quando chegar o Fim, e percebermos que em toda nossa vida cristã fomos questionadores, descrentes.
Temos que crer. Confiar. Acalmar.

Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito.
Que a paz de Cristo seja o juiz em seus corações, visto que vocês foram chamados a viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos.
Colossenses 3:14,15
"Acima de tudo isto revistam-se do amor, que é o vinculo da perfeição. Que a paz de Cristo domine em seu coração, visto que vocês foram chamados para viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos." (Colossenses 3:14-15)


Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito.
Que a paz de Cristo seja o juiz em seus corações, visto que vocês foram chamados a viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos.
Colossenses 3:14,15
Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito.
Que a paz de Cristo seja o juiz em seus corações, visto que vocês foram chamados a viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos.
Colossenses 3:14,15
Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito.
Que a paz de Cristo seja o juiz em seus corações, visto que vocês foram chamados a viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos.
Colossenses 3:14,15
Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito.
Que a paz de Cristo seja o juiz em seus corações, visto que vocês foram chamados a viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos.
Colossenses 3:14,15
Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito.
Que a paz de Cristo seja o juiz em seus corações, visto que vocês foram chamados a viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos.
Colossenses 3:14,15

Nenhum comentário:

Postar um comentário